Professores estão conectando alunos que terminaram o ensino médio com práticas de produção de conhecimento à base da educação popular, promovendo espaços de diálogo e senso crítico sobre o acesso da população negra, trabalhadora e periférica ao ensino público superior.

No dia 14 de dezembro, estudantes da escola estadual Brigadeiro Aroldo Veloso, em Guarulhos, localizado na região metropolitana de São Paulo, concluíram o Ensino Médio. Dos 40 formandos, 13 deles também são estudantes do núcleo da Uneafro Brasil “Kleber Criolo”, que funciona aos sábados na escola. Além dos estudantes, muitos professores da escola também participam com voluntários do núcleo.

Pontes entre o ensino médio, ensino superior e educação popular

 

A interface entre o ensino formal e a educação popular nesta escola é promovida pela coordenadora do núcleo, Tatiana Ricci, que também é diretora. “Eu vim de Itaquaquecetuba, lá construimos o núcleo Marielle Franco. Seis meses depois, quando mudei para Guarulhos, mobilizei os professores para a criação do núcleo Kleber Criolo”, conta a educadora. 

Para a Uneafro, a articulação entre escolas públicas, professores e comunidade é fundamental no desenvolvimento das atividades de oito núcleos de educação popular, visto que as escolas estão localizadas em territórios com poucos espaços com infraestrutura para receber os alunos. 

Neste ano, estudantes do núcleo e da escola realizaram um momento de integração durante a visita à Unifesp, localizada em Guarulhos. A aproximação dos estudantes com universidades públicas é necessária para que os jovens vislumbrem o ensino superior público como uma possibilidade. “Muitos não conheciam a universidade. A visita na Unifesp foi monitorada por estudantes de cada curso, além de uma professora doutora do curso de Pedagogia. Nossos jovens conheceram tanto a estrutura da universidade quanto tiveram a oportunidade de conversar e descobrir como é o cotidiano deles”, conta Tatiana. 

Visita à Unifesp marca a integração de estudantes do ensino regular e do Núcleo Kleber Criolo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *