Repudiamos o Presidente da República Jair Messias Bolsonaro pela inadmissível citação e acusação contra nossa companheira e jornalista Bianca Santana de ter produzido fake news em manchete nunca antes escrita por ela. 

O ocorrido da última quinta-feira (28), durante a live semanal do Presidente, reafirma o posicionamento incompatível de Jair Bolsonaro no cargo de Presidente da República, que manipula, inventa e coage narrativas para deslegitimar informações sérias. O discurso permeado de depreciação, a referenciou como “blogueira Bianca Santana”, apagando sua atuação política e acadêmica, importantíssima ao movimento negro e periférico, que exerce enquanto jornalista, escritora e doutora em ciência da informação.

A realidade é que nessa mesma semana Bianca Santana se posicionou contra a federalização do caso Marielle Franco e Anderson Gomes em matéria, na sua coluna da UOL, que ganhou notória visibilidade ao mostrar as relações da família do presidente com a milícia que assassinou Marielle. E ainda, um dia depois da ação de mobilização bem sucedida do Instituto e da família de Marielle Franco, com o suporte da Coalizão Negra Por Direitos, que pode ter contribuído para barrar a federalização por unanimidade no STJ.

Esse episódio não só representa um ataque direto do Presidente da República à liberdade de imprensa e liberdade de expressão, praxe de sua atuação, como também evidencia a perseguição e ataque que realiza em suas mídias de pessoas que se opõe a sua gestão e sua atuação para proteger aqueles aos quais há indícios de envolvimento com práticas criminosas.

Uneafro Brasil