26 de Agosto | A partir das 14h00 | Praça Roosevelt

evento no facebook

Ante ao genocídio do povo preto no Brasil e no mundo e ao avanço da ideologia nazista e racista que teve sua expressão mais recente diante dos lamentáveis acontecimentos de Charlottesville em 11 de agosto, a Frente Alternativa Preta convoca uma tarde de reflexões e debates sobre o tema.

Pela Vida do Povo Preto!

#LibertemRafaelBraga
#CharlottesVilleÉaqui
#FrenteAlternativaPreta


O nazismo é uma ideologia amplamente aceita em todos os países europeus e povos brancos espalhados pelo mundo colonizado. A peculiaridade da Alemanha fora tão somente as condições sócio econômicas que permitiram a formação de um regime que levasse a efeito o que já se bradava pelos quatro cantos do velho continente. É essa história que explica a possibilidade de situações como a de Charlottesville, nos EUA, assim como responde ao porque embora reconhecido e lamentado por boa parte da humanidade o holocausto judeu, não haja o mesmo reconhecimento e reparação aos holocaustos causados pela Bélgica no Congo e pela Alemanha na Namíbia.

Da mesma forma, essa história autoriza a impunidade do ideal de supremacia branca no Brasil que encontra sua expressão mais violenta na ação cotidiana da polícia que mais mata gente preta no mundo. Tais atrocidades são chanceladas descaradamente pelo judiciário através de uma política de encarceramento em massa. Além disso, é comum que se garanta a liberdade de brancos flagrados na prática de crimes, como o caso em que foram transportados 450 kg de pasta base para cocaína no helicóptero pertencente ao atual Senador Zeze Perella, e que se condene diariamente negros que sequer praticaram crime, como é o caso de Rafael Braga.

Novo comando da Rota em SP promete aumentar repressão

Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo é o nome do novo comandante da ROTA em SP. Nesta semana, para marcar a sua estreia, em acordo com o governador Geraldo Alckmin, ele resolveu ocupar as ruas com 100% da tropa. A motivação para isso, segundo ele, seria para que “São Paulo não vire Rio de Janeiro”. O tenente-coronel de 46 anos, sem qualquer constrangimento ou meias palavras verbalizou, em entrevista para o site UOL, o que deveria ser um absurdo, mas que em tempos de racismo e explicito, se tornou normal:

“É uma outra realidade. São pessoas diferentes que transitam por lá. A forma dele abordar tem que ser diferente. Se ele [policial] for abordar uma pessoa [na periferia], da mesma forma que ele for abordar uma pessoa aqui nos Jardins.”

Ou, em outras palavras, poderíamos compreender: Mais Rota na rua, sobretudo nas periferias, para reprimir, prender e matar negros.

Não vamos tolerar!

Assim, conclamamos à reação todos aqueles que, independentemente de sua etnia ou credo, não toleram essas ideias racistas, LGBTfóbicas e misóginas que representam o que há de pior nos humanos. Convocamos pretos, brancos e não brancos de todas as nações a reagirem contra esses atos racistas de demonstração espúria de aspiração por uma sociedade pautada na injustiça, na desigualdade, na violência, no medo, enfim, em bases que sequer o demônio pensou ao imaginar um mundo à sua imagem.

A Frente Alternativa Preta continuará se opondo às manifestações racistas que ocorram em qualquer parte do globo e convoca à uma tarde antinazista! Para que possamos somar forças e marcar nosso projeto de sociedade igualitário, justo e humano para o povo.

Pela Vida do Povo Preto!

#LibertemRafaelBraga
#Charlottesvilleéaqui