“É importante ressaltarmos que a educação e a formação são políticas estratégicas dentro de nossa concepção de desenvolvimento social”.

Do Coletivo de Comunicação do MST na Bahia

Com o tema “Educação com agroecologia. Transformando a prática educativa”, foi realizada nos dias 11 e 12 de fevereiro a 2º Jornada Pedagógica da Brigada Elias de Meura, na Escola Municipal Paulo Freire, no Assentamento Luis Inácio Lula da Silva, em Santa Cruz Cabrália (BA).

Para Maria Gil, da coordenação do setor de educação da brigada, a jornada pedagógica é um momento importante, pois permite que vários atores como os educadores, diretores e coordenadores possam discutir e planejar o novo ano letivo.
“É importante, mais uma vez, ressaltarmos que a educação e a formação são políticas estratégicas dentro de nossa concepção de desenvolvimento social. Qualquer transformação mais expressiva da sociedade e em setores sociais específicos que buscam uma valorização de sua identidade tem na educação um dos seus mais fortes alicerces”, explicou Gil.

Ainda segundo Gil, o encontro possibilitou pensar a escola que queremos e buscar alternativas para essa finalidade de modo coletivo.

Já Jaziane Mota, da direção estadual do MST, acredita que a educação do campo se constitui como base para o fortalecimento e valorização da agricultura camponesa, “além de ser um fator determinante na construção de um novo projeto de desenvolvimento”.

Com o grito de ordem “Educação do campo. Direito nosso, dever do estado!”, a programação da jornada contou com a presença de diversas representações da educação reconhecidas a nível nacional e regional.

O próximo passo apontado pelos educadores é levar às salas de aula, nos assentamentos e acampamentos da brigada, o planejamento construído.