Aula especial do Curso Jovens Promotores de Direito Antidiscriminatório com a atriz, jornalista e poetisa Elisa Lucinda! A aula “Palavra é poder” será voltada à questão da mulher negra, ação e participação social.

Quando? Terça-feira, 24 de Julho, das 19h às 22h

Onde? MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand  – Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo

É preciso se inscreve pelo link: https://bit.ly/2N7KsHy

 

SOBRE O MÓDULO DO CURSO
Mulher negra, ação e participação social – COM ELISA LUCINDA

A palavra , historicamente negada à população negra como direito humano de livre expressão, é base da formação cultural, intelectual, do desenvolvimento e da cidadania. Quando falamos em discurso,estamos falando de tradução e representação.
O poder de transformação social passa pela palavra e através de narrativas negras femininas, ainda silenciadas na sociedade brasileira, tais palavras refletem realidades marcadas pela opressão, machismo, desigualdades, violências, força, luta, resistência .
A partir desta premissa trataremos dos desafios no combate ao racismo a partir da ocupação dos espaços sociais e do lugar de fala da mulher negra, uma vez que a linguagem,dominada pelos princípios de opressão e discriminação , está ancorada numa gama de expressões verbais e conceitos que sustentam o feminicídio,a objetivação, o desrespeito e o desprezo aos corpos negros ,principalmente o corpo negro feminino e suas subjetividades.

E para abrilhantar ainda mais nossa aula,  o encerramento será com o Samba das Pretas.

SOBRE O PROJETO JOVENS PROMOTORES DE DIREITO ANTIDISCRIMINATÓRIO

De iniciativa da Uneafro Brasil, em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT-SP) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), propõe a formação de jovens oriundos de cursinhos comunitários da Uneafro e pessoas interessadas em geral, com encontros mensais na temática de Diversidade, Direitos Humanos, Direito Antidiscriminatório e na área edição de vídeos, para ação estratégica em suas comunidades, com apoio do SESC Ipiranga e Associação Franciscana de Defesa de Direitos e Formação Popular.
O curso visa fortalecer o protagonismo juvenil, a conscientização para a questão étnico-racial, de gênero, diversidade, combate ao trabalho infantil e denúncia de discriminação e assédio no trabalho. Conta com professores do campo jurídico e de movimentos sociais que atuam diretamente com tais temáticas, numa perspectiva crítica e transformadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *